Últimas Notícias

Notícias do Rádio

Telefonia

Nº de visualização do site

Pessoas Online

sábado, 18 de março de 2017

Moradores de Cristalina voltam a protestar contra cobrança de pedágio na BR 040

|

moradores de Cristalina protestam novamente contra cobrança de pedágio
Na tarde da última quinta-feira (16/03), moradores de Cristalina fizeram uma manifestação às margens da BR 040 pedindo a imediata interrupção da cobrança de pedágio para os veículos emplacados no município. Produtores rurais, comerciantes e comunidade se aglomeraram próximo a uma estrada vicinal que interliga a BR 040 à GO 436 e servindo como rota alternativa para quem não deseja passar pelo posto de pedágio.

De acordo com o Prefeito Daniel do Sindicato, que participou ativamente da manifestação, a Lei Orgânica de Cristalina estabelece como zona urbana um raio de 10 quilômetros do centro da cidade e por estar aproximadamente 4 quilômetros do centro, o posto de pedágio estaria causando enormes prejuízos à população do município. Ele destacou ainda a situação dos moradores do Distrito de Campos Lindos que fica a 100 quilômetros de Cristalina e o acesso principal entre as duas localidades se dá pela GO 436, nesse caso, os motoristas trafegam menos de 2 quilômetros pela BR 040, pagam pedágio e fazem o restante do trajeto (98 km) pela esburacada rodovia estadual.

Prejuízos
O movimento que também contou com a presença de agricultores que residem nas imediações, como é o caso da produtora rural Maritânia Paludo. Segundo ela, o prejuízo com o pedágio tem ultrapassado a casa dos 6 mil reais. Uma vez que sua propriedade fica a uma distância de apenas 5 km após a praça.

Já para o representante da Associação dos Irrigantes de Goiás – (Irrigo) Luiz Carlos Figueiredo, o transtorno com o pagamento do pedágio vem sendo algo incalculável, ao ponto de estar gerando inclusive demissões nas fazendas que compõem a região do Vale do Pamplona. Uma vez que além de prejudicar a vinda dos estudantes para as escolas, os proprietários têm sido obrigados a arcarem com a contrapartida dos valores aos funcionários, sem falar no prejuízo gerado quanto ao escoamento da safra agrícola, pontuou Figueiredo.

Outro também prejudicado é o proprietário de uma Churrascaria às margens da estrada, para o empresário Wilhiam Gurgel, além da ameaça dos representantes da empresa responsável pela concessão da BR em “trancar” a entrada do comércio (pelo de fato de alegarem que veio do empresário, a permissão de novamente abrir a estrada que se encontra ao lado da churrascaria e interliga a BR 040 à GO 436), viu ainda a queda nas vendas em decorrência da falta de um retorno nas imediações.  Gurgel explicou que não coube a ele, permitir ou não a abertura da estrada e sim, ao município, haja vista ser um espaço de domínio público.

Negociação
Após diversas tentativas de chegarem a um acordo quanto a situação do pagamento de pedágio pelos moradores de Cristalina, incluindo uma reunião com o jurídico da Via 040 na semana passada, o Prefeito Daniel do Sindicato resolveu acatar o pedido dos produtores e empresários, permitindo a revitalização da estrada que consiste no desvio alternativo ao pedágio.

Em uma reunião entre representantes da Via 040 e do Executivo Municipal, a concessionária ratificou ser impossível estabelecer qualquer tipo de isenção aos veículos com placas de Cristalina. Segundo eles, previa-se uma maior arrecadação com a praça, o que, no entanto, teve queda de 40% nos últimos meses. Também afirmaram que em decorrência da Operação lava Jato, o Governo Federal deixou de transferir os repasses firmados com a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT.


Obras de duplicação
Para piorar ainda mais a situação, as obras de duplicação da rodovia estão paradas. A previsão estabelecida em contrato de concessão previa que toda a extensão da BR 040 entre Brasília e Juiz de Fora/MG seria duplicada até 2018, o que certamente não será cumprido. E mesmo sem obras de duplicação, os motoristas são obrigados a transitar por uma rodovia extremamente perigosa, pagando altas taxas de pedágio e sem perspectiva de melhorias.

No pior dos cenários, devido à conjuntura atual da economia, as dificuldades de crédito junto ao BNDES e as revelações feitas pela operação Lava Jato, várias concessões de rodovias federais estão em risco e em pouco tempo o governo pode retomar o controle dessas estradas, acarretando em mais prejuízos à população.

Com informações da ASCOM/Prefeitura de Cristalina e edição Redecol Brasil

Categorias: Cristalina, Destaque

Comente com sua conta do Facebook


Postar um comentário

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.