Tendência em 2022, Bonito MS vê turismo crescer a cada ano

Após obter melhor taxa de visitação dos últimos seis anos, Capital do Ecoturismo é destaque em revista do Ministério do Turismo

Turismo cresce em Bonito
Foto: Ademir Alves/Unsplash

Após o período de restrições causado pela pandemia do novo coronavírus, o turismo no Brasil volta a apresentar números expressivos. Um dos destinos que vêm movimentando o setor e conquistando cada vez mais visitantes é a cidade de Bonito (MS).

Viajar e fazer passeios em Bonito tornaram-se desejos de amantes do ecoturismo. O município, com seus diversos atrativos, foi apontado pela Revistas de Tendências do Turismo 2022, publicada pelo Ministério do Turismo, como um dos 25 destinos de destaque no Brasil.

Em toda a região Centro-Oeste, apenas outros dois destinos foram mencionados na lista: a Chapada dos Veadeiros, com pontos de visitação nas cidades goianas de Alto Paraíso e Cavalcante, e o município de Pirenópolis, também no Estado de Goiás. Bonito é o único destino sul-mato-grossense apontado no levantamento feito pelo governo federal.

A tendência de crescimento tem se mostrado ao longo dos anos. Dados indicam que em 2021 a cidade atingiu o melhor desempenho turístico dos últimos seis anos. De acordo com um relatório divulgado pelo Bonito Convention & Visitors Bureau (BCVB), Bonito recebeu cerca de 205 mil turistas no ano passado. Além disso, a pesquisa apontou também um aumento de 80% na taxa de ocupação hoteleira nas festas de fim de ano.

Ainda segundo o relatório divulgado pelo BCVB, as visitações nas atrações da cidade chegaram a 679 mil e renderam um saldo positivo de 473 empregos. 

Como funciona o turismo em Bonito

A cidade de Bonito está localizada próxima ao Pantanal e, por esse motivo, possui uma vegetação de transição entre áreas de mata atlântica e do cerrado. Devido à prática do ecoturismo, a visitação ocorre de forma diferente de outros destinos brasileiros.

Os turistas que desejam conhecer as atrações do local precisam se planejar, pois quaisquer atividades só podem ser feitas por meio de reservas em agências na cidade.

Logo após Bonito começar a se desenvolver, foi implementado nas agências da cidade um sistema compartilhado, chamado voucher único. Por meio desse dispositivo, o visitante que deseja fazer um passeio deve realizar um agendamento, informando dia e horário da atividade.

Além disso, por se tratar de uma área de ecoturismo, os turistas precisam respeitar as recomendações, a fim de preservar o contexto natural e cultural da região.

Todas as atrações da cidade possuem um número limitado de pessoas e preços tabelados. Os passeios são feitos sempre na companhia de um guia. Grande parte deles ocorre em propriedades privadas, como grandes fazendas. Alguns locais incluem atividades como tirolesa, trajetos em caiaque, boia cross, entre outras.

O que fazer em Bonito

Bonito é considerado centro do ecoturismo no Brasil e conta com passeios que incluem flutuações em águas cristalinas, visitas a cavernas, além de trilhas que permitem intenso contato com a natureza. Há mais de 40 atividades credenciadas em agências de turismo. 

Gruta do Lago Azul

A Gruta do Lago Azul é considerada um dos cartões postais da cidade e uma opção de passeio contemplativa, uma vez que não é permitido entrar na água. O local conta com um lago de águas cristalinas e formações de estalagmites e estalactites em toda a sua extensão.

A atividade tem início com uma caminhada de 300 metros até a entrada da caverna. O visitante precisa descer cerca de 200 metros por uma escadaria que conta com corrimão para oferecer mais segurança. O percurso tem duração de aproximadamente de uma hora e vinte minutos, entre a entrada e a saída.

O atrativo não é recomendado para gestantes, pessoas com histórico de claustrofobia ou que apresentem mobilidade reduzida.

Rio Sucuri

O Rio Sucuri é considerado o mais transparente do país e é uma oportunidade de passeio para quem deseja realizar flutuação. O local ganhou esse nome por conta de seu formato, que apresenta ondulações e curvas e se assemelham ao de uma serpente.

O passeio começa na sede da fazenda São Geraldo, com um treinamento para familiarização do visitante com os equipamentos usados na flutuação, como máscara, snorkel, roupa de neoprene e colete salva-vidas.

Na sequência, os turistas percorrem uma trilha que dá acesso ao rio. A flutuação dura em torno de duas horas e 20 minutos e conta com um barco de apoio para oferecer suporte aos visitantes.

A profundidade do leito do Rio Sucuri não ultrapassa os três metros. Os turistas não podem mergulhar, apoiar os pés ou tocar o fundo do leito do rio com as mãos. A movimentação faz subir sedimentos que comprometem a visibilidade dos demais visitantes.

0 Comentários

Mais recentes