A Greve dos professores do DF completa 50 dias e cerca de 500 mil alunos da rede pública são prejudicados


Em assembleia professores do DF decidem continuar em greve.
Professores do DF em greve. Foto: Correio Braziliense   
A greve dos professores da rede pública de ensino do Distrito Federal está completando hoje (30/04), 50 dias. A categoria reivindica que o acordo firmado no ano passado com o GDF seja cumprido, este acordo previa dentre outras coisas: reestruturação nos planos de carreira, a implantação do plano de saúde, a contratação dos concursados, a incorporação de gratificações e o pagamento das pendências financeiras, ao todo, quase 500 mil estudantes da rede pública estão sendo prejudicados pela paralisação.

Na última quinta-feira (26/04), para pressionar o Governo do Distrito Federal a abrir negociação, aproximadamente cem professores invadiram o 6º anda do Anexo do Palácio do Buriti e acamparam na sede da Secretaria de Administração Pública. A estratégia deu certo, porque o GDF prometeu reabrir as negociações caso os grevistas deixassem desocupassem o prédio.

Após a intermedição de parlamentares do Distrito Federal no Congresso Nacional junto ao GDF, as negociações entre a comissão de grevistas que representa os professores e o GDF foram retomadas, com isso, os professores desocuparam o Anexo do Palácio do Buriti.

De acordo com o diretor de assuntos jurídicos do Sindicato que representa os professores, Jairo Mendonça, a greve deve permanecer até a próxima assembleia, marcada para quarta-feira (02/05), às 9h30, em frente ao Palácio do Buriti. “Dependendo do que for acordado na reunião de hoje, a greve poderá chegar ao fim depois da decisão de todos os professores na assembleia”, afirma.

Comente com sua conta do Facebook

Comente com sua conta do Google

Nenhum comentário

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.