Usina Hidrelétrica Serra do Facão é inaugurada e Cristalina será beneficiada com royalties


Implantada no rio São Marcos, no estado de Goiás, entre os municípios de Catalão e Davinópolis, a Usina Hidrelétrica Serra do Facão, cujo investimento foi de R$ 1,063 bilhão, foi inaugurada ontem, dia 19 de outubro, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com capacidade de 210 MW, suficiente para atender a uma cidade com 1,2 milhão de habitantes, a usina é um dos maiores empreendimentos do estado de Goiás, e seu reservatório abrange terras de cinco municípios goianos e um mineiro, dentre eles Cristalina.

Constituída como Sociedade de Propósito Específico (SPE), formada por Eletrobras Furnas (49,47%), Alcoa Alumínio S.A. (34,97%), Camargo Corrêa Energia S.A. (10,09%) e DME Energética (5,47%), a Serra do Facão Energia S.A. (Sefac) é a empresa responsável pela implantação e operação do Aproveitamento Hidrelétrico Serra do Facão, composto pela Usina Hidrelétrica Serra do Facão e seu reservatório, e pela linha de transmissão de 138kV que escoa a energia da usina.
“A partir de agora, Catalão deixa de ser importador para tornar-se exportador de energia, disponibilizando o seu excedente para o Sistema Interligado Nacional”, disse Márcio Porto, diretor de Construção da Eletrobras Furnas.
Em abril entrou em operação a Linha de Transmissão (LT) de 138 kV Serra do Facão, que leva a energia gerada na usina até a subestação da Celg (Centrais Elétricas de Goiás), localizada em Catalão. A LT possui circuito duplo, tem 32,5 quilômetros e faixa de servidão de 26 metros. Para a implantação da linha foram considerados critérios que reduziram os impactos socioambientais, como a definição de um traçado em locais mais afastados, distantes das propriedades e de suas benfeitorias. A expectativa é que o aumento da disponibilidade de energia na região possa atrair cerca de R$ 20 milhões em investimentos. A duas unidades geradoras começaram a operar em julho e agosto desse ano, respectivamente.
Esse ano também foi pavimentado o trecho de 7 km da Rodovia GO-301, que liga o distrito de Santo Antônio do Rio Verde ao município de Davinópolis (GO), permitindo o acesso asfaltado ao lago da usina. Em setembro de 2009 foi inaugurada a Ponte dos Carapinas, sobre o rio São Marcos entre os municípios de Catalão e Davinópolis. Construída pelo consórcio, em parceria com o Estado de Goiás, a ponte é a quarta maior do estado, com uma extensão de 526 metros e 70 metros de altura. Os trabalhos fazem parte do Programa de Reorganização da Infraestrutura Viária, do Projeto Básico Ambiental (PBA) da Serra do Facão e contam com a parceria da Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop). Foram investidos R$ 25,1 milhões na construção da ponte.
A Usina Serra do Facão também foi responsável pelo incremento da receita das cidades de Catalão e Davinópolis, que tiveram ampliada sua arrecadação tributária. Apenas o Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) proporcionou cerca de R$ 4 milhões em receitas para cada município durante as obras. A partir da comercialização da energia, a Compensação Financeira pela Utilização de Recursos Hídricos (CFURH), conhecida como “royalties da água”, vai beneficiar as cidades de Cristalina, Campo Alegre, Catalão, Ipameri e Davinópolis, em Goiás, e Paracatu, em Minas Gerais, além do governo estadual de Goiás, que passarão a receber aproximadamente R$ 2,7 milhões por ano de CFURH.
Outros benefícios do empreendimento foram a implantação do primeiro Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) para combater o tráfico de animais, projeto em parceria com o IBAMA, e o plantio de 19 mil mudas de árvores nativas do cerrado brasileiro ao longo do ribeirão Pirapitinga, ambos no município de Catalão. O Programa de recuperação florestal e compensação de CO2 desenvolvido para Serra do Facão foi o único projeto ambiental brasileiro selecionado para o Congresso Mundial de Grandes Barragens, a Hidro 2009, que aconteceu em Lyon, na França. As mudas foram produzidas no Centro Integrado de Educação Ambiental da obra e irão compensar a emissão de 26 milhões de quilos de CO2, equivalente à queima de aproximadamente 10 milhões de litros de óleo diesel. O Programa de Recuperação de Áreas Degradadas, desenvolvido no canteiro de obras da usina, gerou o primeiro termo de cooperação para compensação de CO2, assinado em novembro do ano passado.
Eletrobras Furnas - Com recursos próprios e em parceria com a iniciativa privada, Eletrobras Furnas está construindo 20 linhas de transmissão, 10 subestações e cinco usinas: Simplício (RJ/MG), Batalha (GO/MG), Santo Antônio (RO), Foz do Chapecó (SC/RS) e Retiro Baixo (MG). Todas essas usinas integram o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal. Estes empreendimentos geram 131 mil novos empregos e levarão energia para mais 12 milhões de brasileiros. O investimento total da empresa nas obras de geração e transmissão, em 2009, foi de 1,1 bilhão de reais.
Usina Hidrelétrica Serra do Facão
Localização
Rio São Marcos - Catalão e Davinópolis em Goiás
Potência
210 MW
Geração de Emprego
6.400 diretos e indiretos
Capacidade Energética
1,2 milhão de pessoas
Valor da obra
R$ 1,063 bilhão
Parceiros
Eletrobras Furnas (49,5%), Alcoa (35%), DMEE (10%) e Camargo Corrêa Energia S.A (5,5%)
Reservatório
218,84 Km²
Abrangência do reservatório
Cristalina, Campo Alegre, Catalão, Ipameri e Davinópolis e Paracatu.
Nº Turbinas
Duas turbinas Francis com potência unitária de 105 MW



Comente com sua conta do Facebook

Comente com sua conta do Google

Nenhum comentário

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.