Evento no Rio de Janeiro marca o ponto pé inicial da Copa do Mundo de 2014 no Brasil


Logo da Copa de 2014 no BrasilMais de 160 seleções nacionais de todas as regiões do planeta (África, Ásia, Europa, América do Norte, Central e Caribe e Oceania) descobriram hoje (30/07) que time vão enfrentar na disputa pelas 31 vagas para a Copa do Mundo de 2014. O Brasil já tem lugar garantido por ser o país-sede da competição.

O sorteio dos jogos das eliminatórias, promovido pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), na Marina da Glória, no centro do Rio de Janeiro, contou com a presença da presidenta Dilma Rousseff, ministros e representantes das seleções que participaram do sorteio, além de diversas autoridades do esporte e das 12 cidades-sede da Copa de 2014. Entre um sorteio e outro a plateia assistiu a shows de música de Ana Carolina, Ivan Lins, Daniel Jobim, orquestra de Heliópolis e Ivete Sangalo.

Enquanto era feito o sorteio, um grupo de manifestantes protestava, na área externa, contra as remoções forçadas por causa das obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014. Professores, taxistas e outras categorias aderiram à manifestação para reivindicar também melhores condições de trabalho.

Com apitos e tambores, alguns carregavam cartazes pedindo a renúncia de Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e do Governador do Rio, Sérgio Cabral. Dezenas de policiais militares a cavalo e com cachorros impediram que a multidão se aproximasse da entrada do evento. Ele invadiram a pista do Aterro do Flamengo que ficou parcialmente obstruída.

O protesto foi organizado pelo Comitê Social da Copa 2014 e dos Jogos Olímpicos. Segundo a organização, mais de 20 mil pessoas serão desalojadas para que suas casas deem lugar a vias expressas. Marcelo Braga Edmundo, coordenador da Central de Movimentos Populares disse que as remoções podem ser evitadas e desrespeitam tratados internacionais de direito à moradia.

“A estimativa é que 130 comunidades sejam removidas. Os números são imprecisos, mas as alternativas até agora têm sido indenizações irrisórias de cerca de R$ 10 mil ou de programas de moradia em locais afastados, de até 70 quilômetros de distância de onde as pessoas vivem hoje, sem infraestrutura ou serviços.”
Professor do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Carlos Vainer, participou da manifestação. Segundo ele, a falta de informação sobre os projetos e investimentos que estão sendo feitos no Brasil impossibilita a mobilização da população.

“A sociedade não sabe qual o impacto dos gastos e dívidas que estão sendo contraídas sobre o orçamento público. Por exemplo, a Transoeste e a Transcarioca [vias BRTs], eles não dizem por onde vão passar de maneira claro por onde vão passar e quantas pessoas serão removidas, mas a cada dia sai no Diário Oficial um decreto do prefeito dizendo que o imóvel de número tal da rua tal desapropriado por utilidade pública.”

Devido à proximidade com o local da cerimônia, o aeroporto Santos Dumont ficou fechado durante toda a duração do sorteio da Fifa (cerca de seis horas), por motivos técnicos e de segurança. Os 43 voos regulares do Santos Dumont foram remanejados para o Aeroporto Internacional Tom Jobim/Galeão, na Ilha do Governador, zona norte da cidade.

O esquema de segurança na cidade contou com a participação cerca de mil homens das polícias militar, civil e federal, além de agentes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros.

Comente com sua conta do Facebook

Comente com sua conta do Google

Nenhum comentário

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.