Últimas Notícias

Notícias do Rádio

Telefonia

Nº de visualização do site

Pessoas Online

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Foi assinada a ordem de serviço para construção de 80 barragens em Cristalina

|

Construção de 80 barragens em Cristalina
Imagem ilustrativa - Foto Lagoa Nova Destaque   
No último dia 31 de janeiro foi assinada uma ordem de serviço para a construção de 80 barragens no município de Cristalina. 

No entanto, o projeto só será implementado após a realização de estudo sobre o impacto ambiental, econômico e sua viabilidade técnica, além disso, haverá outro estudo para definição das áreas a serem irrigadas e o número de produtores interessados em aderir ao projeto.

O município de Cristalina possui um enorme potencial hídrico, mas é necessário investir na construção de barragens que armazenam a água das chuvas para irrigar as lavouras no período da seca, diminuindo assim o impacto ambiental e aumentando a capacidade irrigante das lavouras. Essa é a ideia do projeto, que será desenvolvido pelo município com recursos federais e supervisão do Estado de Goiás.

Projeto de Irrigação do Assentamento das Três Barras
Em 1997, foi iniciado em Cristalina um audacioso projeto de irrigação no Assentamento das Três Barras orçado em R$ 58 milhões, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento econômico e consequentemente melhorar a qualidade de vida dos moradores do assentamento. Após vários anos de obras, novos aportes de recursos foram injetados no projeto, superdimensionando os custos e o tornando economicamente inviável. De fato, o projeto nunca foi implementado e virou um dos maiores exemplos de mau uso do dinheiro público.

Por isso, é importante que a sociedade cristalinense e as autoridades envolvidas no projeto de construção das 80 barragens fiquem atentas para que não aconteça o mesmo que aconteceu com o fracassado projeto de irrigação das Três Barras.

Falta de Energia em Cristalina
Tanto na zona urbana, como na zona rural, os cristalinenses sofrem com as constantes quedas de energia elétrica. A Companhia Energética de Goiás – CELG não consegue fornecer ao município uma energia de qualidade, ocasionando um estrangulamento no desenvolvimento econômico de Cristalina, causando enormes prejuízos a toda sociedade.

Especialistas afirmam que, se não fosse a precária distribuição e fornecimento de energia elétrica, Cristalina já teria muito mais pivôs centrais, hoje esse número chega próximo de 600, que poderiam estar gerando emprego e renda.

Por outro lado, espera-se que a CELG construa linhas de transmissão da Usina de Corumbá III para Cristalina, o que vai aumentar a capacidade energética do município. Além disso, quando a Usina Hidrelétrica de Batalha, que está em fase final de construção no Rio São Marcos for concluída, também fornecerá energia à Cristalina.

Mais desenvolvimento
Com a construção e efetivação das 80 barragens, Cristalina aumentará ainda mais sua pujança agrícola, ampliando sua área irrigada e gerando mais dividendos para o município. Segundo dados do IBGE, o PIB Agrícola (Produto Interno Bruto) de Cristalina é o segundo mais valioso do Brasil e o primeiro de Goiás. Esse desenvolvimento no campo se reflete diretamente na cidade através de novas empresas que chegam, mais impostos arrecadados pala prefeitura, mais dinheiro circulando no comércio, mais postos de trabalho criados e consequentemente, há uma melhora na renda e, sobretudo na qualidade de vida das pessoas.


Categorias: Cristalina, Entorno, Obras


Comente com sua conta do Facebook


Um comentário :

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.