Últimas Notícias

Notícias do Rádio

Telefonia

Nº de visualização do site

Pessoas Online

quarta-feira, 30 de março de 2011

Comitiva chinesa visita o município de Cristalina

|

Com aproximadamente três mil produtores rurais e dois milhões de hectares potencialmente cultiváveis - ainda ociosos - as regiões do Norte e Nordeste goiano podem ser beneficiadas, caso seja aprovado projeto de cooperação com o governo chinês. Inicialmente, os asiáticos querem comprar seis milhões de toneladas de soja, no prazo mínimo de sete anos, produção ainda inviável para os moldes goianos.

Nesta quinta-feira, uma comitiva daquele País desembarca em Goiás, no intuito de conhecer as terras e infraestrutura de Cristalina,  ocasião em que visitam a Fazenda Capão, propriedade de Luiz Carlos Figueiredo.  Na sexta-feira, dia 1º, vai ser realizada uma reunião com os chineses na Secretaria de Agricultura.

Um grupo de trabalho da Seagro vai elaborar o projeto a ser apresentado aos chineses, que vêm ao País em busca de alternativas que garantam a segurança alimentar de 1,3 bilhão de pessoas. “Precisamos pensar, primeiramente, nos ganhos com o acordo e valorizar o produto goiano", resume o superintendente de Irrigação da Seagro, Alécio Maróstica, ao acrescentar que a proposta inclui Integração Lavoura-Pecuária-Floresta  e pivôs de irrigação central para outros produtos, como frutas e leite.

Trabalho do Governo goiano já mostra resultados e faz aumentar o interesse dos chineses pela região, que é estratégica em produção de alimentos no País. A importância da China para o agronegócio brasileiro é crescente e os números relativos às importações do País asiático, principalmente os de soja, mostram isso. O Banco Central chinês alerta para a alta de juros, mas o impacto monetário sobre o crescimento econômico será pequeno, conforme analistas.
Fonte: Ass. Com. Governo de Goiás 
Foto: Pref. de Cristalina

Categorias: Atualidades


Comente com sua conta do Facebook


Postar um comentário

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.