Últimas Notícias

Notícias do Rádio

Telefonia

Nº de visualização do site

Pessoas Online

domingo, 24 de janeiro de 2010

Transmissão de Jogo de Futebol por uma rádio

|

Veja a batalha enfrentada pelo meu amigo Rener Lopes da Rádio Comunidade Fm para transmitir os jogos do Candangão 2010 com a melhor qualidade de áudio e com o que há de mais moderno em equipamentos de transmissões esportivas via rádio no Brasil:

"Vou tentar contar aqui um pouco do que aconteceu comigo neste sábado, na abertura do Candangão 2010. A Rádio Comunidade FM 98,1 é a única emissora em FM do Distrito Federal que está transmitindo o campeonato brasiliense deste ano.
Como o narrador Allan Barbosa está de volta à emissora (ele é diretor da rádio, mas estava em outra emissora como narrador), surgiu a oportunidade de realizarmos duas transmissões em simultâneo, o chamado “duplex”. Nos encontramos às 13 horas próximo à cidade-satélite de Samambaia (40 km de Brasília) para pegar os últimos equipamentos de transmissão.
Sou o único jornalista esportivo motociclista do Distrito Federal e, como tal, usei minha moto para ir ao estádio. Peguei os equipamentos com o Allan e, na hora que estou guardando as coisas para rumar ao estádio do CAVE, no Guará II (já que Allan e parte da equipe iria ao estádio do Abadião na Ceilândia), eis que ela chega: a chuva!
E agora, o que fazer? Corri para o abrigo de ônibus mais próximo que vi e esperei a chuva passar. Foi coisa de cinco minutos. Mas, veio outro dilema: na moto não cabia todo o material. Onde colocar? nas costas… andei com três bolsas o tempo todo, kkk! Era um tanto quanto grandinho o equipamento: microfone duplo sem fio, link de retorno em FM, mesa de som, amplificador, cabos, etc.
Saí feito um louco para chegar a tempo no CAVE. Em menos de 20 minutos já estava no estádio. Como faço todas as vezes, passo de cabine em cabine cumprimentando e dando um abraço nos colegas da imprensa esportiva. Depois fui arrumar minhas coisas. Minutos depois, encontro o repórter Felipe Igreja já com informações do jogo.
Enquanto eu arrumava o equipamento, ele ia me contando, para que pudesse fundamentar o que dizer na abertura da transmissão. Eis que o Allan me liga: “tudo tranquilo Rener?” Disse que só faltava o sinal da rádio. Conectei os fios e o sinal chegou sem problemas, graças ao apoio da telefônica.
Fomos conversando, tirando dúvidas, até que, às 15 horas em ponto, a jornada esportiva foi aberta. A todo momento eram informações de Ceilândia e do Guará, intercaladas com entradas ao vivo do plantão esportivo (comandado por Marcello Rios) e participações pelo MSN e chat da rádio. Na hora da bola rolar, ela começou primeiro na Ceilândia, iniciando três minutos depois no Guará.
Com 30 minutos, sai o primeiro gol do jogo do Guará. Interrompi o Allan para narrar a cobrança de falta do Iranildo. Ele cobrou a falta, a bola passou por toda a zaga do Botafogo-DF e… gol! Fiz a festa… gritei gol, chamei vinheta, girei o placar e pedi o detalhe do repórter. Quando Felipe Igreja me devolveu o comando, o Allan me interrompe pra narrar o gol do Gama. Fomos para o intervalo com 1 a 0 Gama e 1 a 0 Brasiliense.
Na volta do intervalo, Edicarlos fez o segundo do Gama. Com 10 minutos, Ferrugem é derrubado no estádio do Abadião, originando penalidade máxima para o Gama. Poderia sair ali o terceiro gol do jogo. Eis que o Allan grita: “peeeeeenalti para o Gama”. Na mesma hora, no estádio do Guará, Alcione cruza para Zé do Gol empatar a partida”. Na hora que Allan falou “… o Gama”, eu interrompi e narrei o lance com a torcida já gritando gol.
Na hora não sabia o que fazer: se contava o lance ou devolvia pro Abadião para cobrança do penalti. Resolvi, enquanto o operador tocava a vinheta do gol – questão de três segundos -, narrar todo o tento e depois devolver o comando para o Abadião. O resultado? Ferrugem acabou perdendo o penalti.
O jogo do Abadião terminou 3 a 0 para o Gama. Ainda sobravam quatro minutos para acabar no CAVE. O repórter Luiz Maurício, que estava no jogo do Gama, fez uma reportagem e devolveu o comando para que eu narrasse os três minutos finais do jogo do Botafogo-DF e Brasiliense. O jogo terminou 1 a 1.
Os dois repórteres ficaram trocando “figurinhas” nos gramados e devolvi o comando para o Allan, no Abadião. A jornada tem sempre a última parte com os comentaristas dando suas opiniões sobre os jogos, Hélio Fonseca e Iedo Souza no jogo do Gama e Cézar Mariano no jogo do Botafogo e Brasiliense.
Allan encerrou a jornada às 18h30. Mas ainda não acabou minha luta. Como rádios comunitárias geralmente não tem operador de externas, acabamos tendo que guardar todo o equipamento. Ainda guardar linha, conferir tudo. Só deixei o estádio do CAVE por volta das 19h10 rumando à Samambaia.
Mas saí com a certeza do dever cumprido. A minha alegria e a minha felicidade é ver que fiz o melhor para poder levar tudo o que acontece nas partidas para o ouvinte, onde quer que esteja. E quarta-feira, à noite, vou rumar ao Serejão. Vai começar tudo outra vez. Mas, sempre com a alegria no rosto."
É isso Rener, nós que ouvimos as transmissões de futebol da Comunidade não temos noção do enorme trabalho que tem de detrás de tudo, por realizar esse trabalho com tanta seriedade, a emissora é sem dúvida uma das mais profissionais em se tratando de transmissão de futebol, não perdendo em nada para as grandes rádio brasileiras, como Globo, Jovem Pan, Bandeirantes e Record.
Fonte: Blog do Rener Lopes.


Categorias: Esporte, Rádio


Comente com sua conta do Facebook


4 comentários :

  1. Olá amigos: Sou do trecho,sei e entendo o sufoco de narrar uma partida de futebol. Ainda bem que vocês tem equipamentos de ponta, coisa que não passamos nem perto, narramos campeonatos brasileiros da série c e b e jogos do estadual. Temos que viajar quilômetros e quilômetros de carro, chegando a perder todo final de semana. Mas, o mais importante de tudo isso, é que fazemos com amor e de coração, o que supera todas as dificuldades encontradas e todos os obstáculos. Quero parabenizar toda equipe e dizer que são guerreiros e que jamais desanimem, porque do outro lado tem alguem muito mais importante,que é o nosso ouvinte e, é por ele e pra ele que enfrentamos essa luta gostosa. Costumo dizer nas transmissões, Você ouvinte, é o nosso maior patrimônio. Abraços a todos. meu e-mail esporte.melodiafm@varginha.mg.gov.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amigo vc poderia me passar qual a marca dos equipamentos que vc usa tenho que comprar um kit para transmissão de jogos mais não sei qual o melhor gostaria de uma dica, desde ja agradeço ok.
    meu email:danielbrunop@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Qual seria o melhor equipamento para uma radio comunitária fazer uma transmissão de futebol.Temos utilizado um telefone acoplado a uma mesa de som que recebe os microfones e transmite para o estúdio central e este para os ouvinte, mas, este sistema dá muita perda na qualidade de som final.funciona mas não é bom. Por favor quem tem uma formula melhor que me diga. Preciso trocar experiencia.Grato.

    ResponderExcluir

Antes de comentar leia nossa Política de Comentários

Atenção: Os comentários não refletem as opiniões do editor e nem do Site.